sábado, 1 de outubro de 2011

A Verdadeira Revolução Americana : Occupy Wall Street completa quatorze dias







Acampados nas ruas próximas ao principal centro financeiro do mundo, Wall Street, desde 17/09, milhares de jovens americanos prometem só sair das ruas quando se restaurar a democracia nos EUA. Tarefa um tanto árdua, diga-se de passagem. Segundo Portal Vermelho, o manifesto iniciou com cerca de trezentas pessoas e foi tomando corpo graças divulgação na internet. Apesar de ser uma manifestação pacífica - no link do Global Revolution e no site oficial do movimento podemos ver pessoas meditando e fazendo assembléias e passeatas - a repressão policial é significativa, pessoas já foram presas , surradas e também filmadas. Ué , mas a terra do Tio Sam não era também a terra da liberdade ? Parece que não.

O movimento tem claramente influência da Primavera Árabe e movimentos europeus de contestação anti neoliberalismo que estão varrendo o mundo, movidos pela falta de liberdade nos países árabes e em Israel e a crise financeira mundial causada pelos especuladores internacionais que nada produzem e muito lucram. O Global Revolution e o Anonymous estão dando apoio logístico,divulgando na mídia alternativa e chamando para a ocupação de Los Angeles dia 01 de outubro.

Alguns intelectuais e artistas como Noam Chomski, Michael Moore e Susan Sarandon estão dando seu apoio, mas a mídia americana fez o máximo que pode  para ignorar as milhares de pessoas que estão acampadas há 14 dias no principal centro especulativo do mundo. O Yahoo estava bloqueando pesquisas sobre o tema, mas lenta e seguramente, o caldo está engrossando. Os acampados estão recebendo donativos via internet para manterem sua luta que , basicamente, consiste em encarar de frente os causadores da crise americana,  os 1% muito  ricos que mandam em uma parte significativa da economia mundial e não admitem perder um centavo, mesmo que o mundo se exploda inteiro. O link do site deles está aqui.  Se você como eu sabe pouco ou nada de inglês , de um clique no tradutor do Google e leia o que der , sem medo de ser feliz.
Os manifestantes declaram não ter lideranças, nem mesmo uma pauta de reivindicações fixa, no que se assemelha muito à Primavera Espanhola. Creio que o ato em si é um exercício de democracia direta, o povo ocupando a praça, que é sua ,como o céu é do condor, como diria o poeta.

E o nosso PIG ? Encontrei uma matéria fraquinha no Estadão e outra que  apresenta o movimento como uma espécie de congresso de bicho grilos. Nem vale à pena. Você encontrará bons artigos na Carta Capital , no especial Ocupando Wall Street, que explica com mais detalhes o assunto.




Nenhum comentário:

Postar um comentário